29/01/2008

Divulgue seu blog ou site de quadrinhos

Amanhã é comemorado o Dia do Quadrinho Nacional.

Para marcar a data, gostaria que esta página servisse de canal de divulgação dos inúmeros blogs e sites de quadrinhos nacionais existentes na internet.

É uma forma de concentrar num lugar só as diferentes experiências brasileiras na área de quadrinhos, muitas ainda desconhecidas do público.

A idéia é divulgar o maior número possível de páginas nesta quarta-feira.

Peço que o autor do blog ou site me envie, por favor:

  • nome completo (apelido, se tiver)
  • idade
  • onde mora (cidade e estado)
  • endereço da página virtual
  • resumo em uma frase do que se trata sua produção

Os dados podem ser enviados desde já a este blog, por e-mail:

blogdosquadrinhos@uol.com.br

Se alguém já mandou sugestão ou já foi noticiado no Blog dos Quadrinhos, e são vários os casos, peço a gentileza de enviar novamente o contato e o link.

Se o autor tiver objeção que eu reproduza algum dos desenhos, a título de ilustração, peço que me informe no e-mail.

A próxima postagem já será com as primeiras páginas virtuais.

Escrito por PAULO RAMOS às 11h27
[comente] [ link ]

28/01/2008

Editora Globo cancela revistas vendidas nas bancas

Havia sinais de fumaça desde o ano passado. Mas só agora veio a palavra oficial: a Editora Globo deixa de investir nas bancas.
 
Ao menos temporariamente, o foco principal será nas livrarias.
 
A informação foi confirmada pela diretora da área de infantis da editora, Lucia Machado, em matéria noticiada nesta segunda-feira pelo site especializado em quadrinhos Universo HQ.
 
"Num projeto de governo, nossas edições são lidas por milhões de crianças. Nas bancas, dependemos da boa vontade do distribuidor e do jornaleiro", disse ela ao site.
 
"Esse mercado que estamos focando é mais lucrativo e torna o negócio mais duradouro. Até para o leitor, que adquire um produto com papel melhor, mais durabilidade e colecionável."
 
Segundo Lucia Machado -ainda de acordo com a reportagem-, uma volta às bancas estaria condicionada a um título avulso, sem periodicidade fixa.
 
Na matéria, assinada pelo jornalista Sidney Gusman, ela sinaliza que um dos interesses na decisão está na inclusão dos livros na lista de compra do governo federal, política que tem pautado outras editoras também.
 
O governo tem incluído quadrinhos na lista do PNBE (Programa Biblioteca na Escola), que distribui gratuitamente quadrinhos na sala de aula (leia aqui).
 
"Hoje, a Globo obtém melhores resultados financeiros com os produtos em formato livro, na venda para o consumidor comum e no que chamo de distribuição 'multicanal' - em bibliotecas, escolas, empresas e, especialmente, para o governo."
 
Se não houver mudanças, a decisão põe um fim na publicação de oito títulos mensais da editora: "Menino Maluquinho", "Junim", "Julieta - A Menina Maluquinha" (os três de Ziraldo), "Sítio do Picapau Amarelo", "Você Sabia?", "Cuca", "Emília" (das criações de Monteiro Lobato) e "Cocoricó" (baseado no programa homônimo da TV Cultura).
 
Os primeiros indícios de instabilidade da editora na área de quadrinhos infantis teve início em janeiro do ano passado, com a estréia da Turma da Mônica -que era da Globo- na multinacional Panini (leia aqui e aqui).
 
Para combater a migração de Mauricio de Sousa para a concorrente, a Globo aumentou o número de títulos infantis mensais vendidos nas bancas.
 
Voltou com a revista do "Menino Maluquinho", que tinha supostamente sido cancelada, e lançou "Cocoricó" (leia aqui).
 
No fim do ano passado, a TV Globo anunciou que não incluiria o programa "Sítio do Picapau Amarelo" na grade de 2008.
 
Na época, o blog entrou em contato com a editora para saber se isso afetaria a continuidade do título nas bancas. Não houve resposta por parte da Globo (leia aqui).
 
Neste mês, os quadrinhos infantis da editora não chegaram às bancas. Alguns pontos de venda têm ofertas de duas edições de "Menino Maluquinho" a R$ 1.
 
A nova política editorial da empresa ainda é confusa no sistema de assinaturas.
 
O blog ligou agora à tarde para o serviço de assinaturas da Globo. A informação, prestada pela atendente Caroline, é que o pacote estava suspenso desde o ano passado.
 
O blog questionou exatamente desde quando. Ela não soube informar e repassou a ligação ao "serviço de atendimento ao cliente".
 
Outra funcionária, Eliana, informou que as assinaturas estão suspensas desde que a Turma da Mônica saiu da editora, o que não é verdade. Havia assinaturas em 2007 (veja neste link).
 
Ela também informou que a revista do "Menino Maluquinho", uma das canceladas, não tem assinatura, mas que pode ser encontrada nas bancas em fevereiro.
 
Com relação ao título de Ziraldo, a orientação do serviço ao assinante é diferente do que diz a diretora da Globo.

Escrito por PAULO RAMOS às 16h54
[comente] [ link ]

27/01/2008

Divulgados vencedores do principal prêmio de quadrinhos da França

A história de um imigrante que, em busca de uma vida melhor, tem de aprender a conviver com as diferentes figuras do novo país.

É resumido assim o enredo de "Là Où Vont nos Père" (Lá Onde Vão Nossos Pais), do australiano Shaun Tan (capa ao lado).

O trabalho foi o vencedor do prêmio de melhor álbum do 35º Festival Internacional de la Bande Dessinée d´Angoulême, realizado neste fim de semana na França.

O festival é a principal premiação de quadrinhos francesa e uma das mais importantes da Europa.

O Angoulême, que é realizado desde 1974, possui outras categorias.

O vencedor do prêmio "Fnac SNCF Essential", espécie de destaque para a área de quadrinhos, foi para o álbum "Kiki de Montparnasse", de Catel e José-Louis Bocquet.

A obra faz uma biografia de Kiki de Montparnasse (1901-1953), modelo, atriz e cantora francesa, muito conhecida na década de 1920.

A capa do álbum, mostrada ao lado, é baseada numa foto dela.

O prêmio de revelação foi para Isabelle Pralong, pelo álbum "L´Élephant".

A história é sobre uma filha, casada e com a vida já estabilizada, que tem de reecontrar, enfermo, o pai que a abandonou ainda criança. 

A categoria "patrimônio essencial" foi para o trabalho do finlandês Tove Jansson, autor de "Moonmin et les Brigands".

A lista do "essenciais Angoulême", categoria que também tem muita visibilidade, incluiu na edição deste ano cinco álbuns:

  • "Exit Wounds", de Rutu Modan
  • "Ma Maman Est en Amerique, Elle a Recontre Buffalo Bill", de Jean Regnaud e Emile Bravo
  • "RG", de Frederik Peeters e David Prudhomme
  • "Trois Ombres", de Cyril Pedrosa
  • "La Marie en Plastique", de David Prudhomme e Pascal Rabate

Rabate esteve no Brasil em outubro do ano passado. Ele participou do FIQ, Festival Internacional de Quadrinhos de Belo Horizonte, em Minas Gerais (leia mais aqui).

Todos os trabalhos premiados são inéditos no Brasil.

O site oficial do festival tem a lista completa com todos os ganhadores, capas e resumos dos álbuns. São de lá as imagens que ilustram esta postagem. Para acessar, clique aqui.  

Escrito por PAULO RAMOS às 13h23
[comente] [ link ]

26/01/2008

Aumenta intervalo de lançamento entre uma edição e outra da Chiclete

 

 

 

 

 

 

 

Rê Bordosa é um dos destaques da quarta edição da antologia, que começou a ser vendida nesta semana nas bancas

 

 

 

 

 

A "Antologia Chiclete com Banana", programada inicialmente para ser mensal, vai espaçar mais a chegada às bancas.

Segundo o editor da revista, Toninho Mendes, o intervalo entre uma edição e outra será de 45 a 60 dias.

Mendes diz, por e-mail, que isso é necessário para avaliar o resultado das vendas e lançar a edição seguinte.

O quarto número da antologia começou a ser vendido nesta semana. O próximo foi anunciado para março.

As duas primeiras edições saíram em junho e julho de 2007 (leia aqui e aqui). O terceiro número foi lançado no fim de outubro (aqui).

O que também aumentou foi o preço da revista, publicada pela Devir e Nova Sampa. 

O quarto número, que está nas bancas, custa R$ 7,90 (a revista traz como diferencial um pôster dos Skrotinhos). Os números anteriores saíam por R$ 5,90 cada um. 

A proposta é que a antologia tenha 16 números, todos com 48 páginas.

A publicação reedita material dos 24 números da revista "Chiclete com Banana", de Angeli, que circulou entre 1985 e 1990. Também reúne histórias de algumas edições especiais.

Esta quarta edição traz histórias avulsas e outras, de personagens clássicos de Angeli.

Numa delas, há um inusitado encontro -numa banheira- entre Rê Bordosa e Meia-Oito. Ambos foram mortos pelo cartunista posteriormente.

A edição traz também parcerias de Angeli com Glauco e Laerte (inclusive uma história de Los Três Amigos) e duas fotonovelas (uma representada pela atriz Cláudia Alencar).

Escrito por PAULO RAMOS às 11h54
[comente] [ link ]

25/01/2008

Programe-se

Neste sábado:

14h - 5º Encontro dos Cartunistas do ABC (para profissionais e interessados em quadrinhos). Local: Fran´s Café Portugal. Endereço: Avenida Portugal, 1126, Santo André, no ABC paulista.

15h - Faço palestra sobre o mercado de quadrinhos no Brasil (leia mais aqui)

15h - Lançamento oficial de "Alamanaque do Ziraldo" (com presença de Ziraldo e dos autores, Luiz Saguar e Rose Araújo). Local: Livraria da Travessa do Shopping Leblon. Endereço: Rua Afrânio de Melo Franco, 290, no Leblon, no Rio de Janeiro.

19h30 - Lançamento da revista Front (era na semana passada, mas foi remarcado para este sábado). Local: HQMix Livraria. Endereço: Praça Roosevelt, 143, centro de São Paulo.

Escrito por PAULO RAMOS às 15h59
[comente] [ link ]

24/01/2008

Parabéns, São Paulo dos quadrinhos

São Paulo completa nesta sexta-feira 454 anos.
 
Para marcar a data, o blog convidou o cartunista Paulo Stocker para mostrar o lado quadrinístico da cidade, geralmente esquecido nessa comemoração.
 
Stocker, um catarinense que adotou São Paulo como morada, exercita um olhar diferenciado sobre a capital paulista desde o ano passado.
 
Foi quando ele criou o blog "Estudando Sampa", onde mostra rascunhos sobre diferentes pontos da cidade (acesse neste link).
 
O passeio dele em forma de desenho teve paradas numa exposição gratuita sobre o trabalho do cartunista Laerte.
 
Ele passou também pela HQMix Livraria e pela Comix, lojas que funcionam como pontos de encontro de leitores de quadrinhos.
 
Veja abaixo o resultado da volta de Stocker pela São Paulo dos quadrinhos.
 
Cada desenho é acompanhado das impressões dele pelo local por onde passou.
 
 
 
 
Obrigado por esse convite.
 
Saí do bate-papo UOL [realizado na tarde do dia 24] e fui direto para a Rossevelt.
 
HQMix Livraria: uma livraria com quadrinhos por todos os lados.
 
 
Preferi usar um desenho inédito da Praça Roosevelt, como se fosse uma pequena cidade, tipo a vila dos Smurfs.
 
Tem um outro parecido que retrata os teatros.
 
Mas esse eu acho que seria uma boa maneira de retratar o local onde está localizada a HQMix livraria.
 
 
 
Eu desenho a Alameda Jaú, a Comix vista de fora. Fica tudo no mesmo clima.

 
 
 
Tá rolando uma exposição do capitão Laerte na estação do metrô Vila Madalena. 
 
"Piratas do Tiête: A Saga". Passei por lá e desenhei.
 
O quadrinho nos subterrâneos da cidade.
Parabéns, São Paulo. A maior cidade da "américa ladina".

454 anos com um corpinho de 300.

Eu te amo, São Paulo.

Escrito por PAULO RAMOS às 21h06
[comente] [ link ]

23/01/2008

Tema ecológico pauta mais um salão de humor nacional

O casamento entre humor gráfico e temas ambientais rende mais um filho. Os problemas ecológicos são o tema principal do 1º Salão de Humor da Amazônia - Ecologia do Traço.
 
O salão vai ocorrer no fim de março em Belém, no Pará.
 
A categoria principal, chamada "tema cartum ecológico", é a que tem os prêmios mais atrativos. O primeiro e segundo lugares vão ganhar, respectivamente, R$ 6 mil e R$ 3mil.
 
A outra categoria do evento, "tema cartum comunicação", traz valores menores para os dois premiados: R$ 2 mil e R$ 1 mil.
 
O salão é coordenado pelo cartunista Biratan Porto. Os premiados vão ser divulgados no dia 25 de março, data da abertura do salão de humor. O evento vai até 30 de março.
 
O prazo para envio dos trabalhos é 5 de março. Há detalhes sobre o regulamento no site do salão. Acesse neste link.
 
Esse é o terceiro salão de humor nacional a usar temas ecológicos como tema.
 
O fim da água potável no mundo pautou os trabalhos do mote do 1º Salão Internacional de Humor de Campos, realizado no Rio de Janeiro no início do mês (veja os premiados).
 
No ano passado, o desmatamento foi o tema do 1º Salão Internacional de Humor pela Floresta Amazônica. Os premiados foram definidos em dezembro (veja aqui).

Escrito por PAULO RAMOS às 17h39
[comente] [ link ]

22/01/2008

Morre ator que interpreta Coringa no próximo filme de Batman

 

 

 

Heath Ledger no papel do vilão no longa "The Dark Knight", que estréia este ano

 
 
 
 
 
O ator Heath Ledger, 28, foi encontrado morto em um apartamento em Nova York nesta terça-feira.
 
A notícia é da rede de notícias norte-americana CNN e ganhou repercussão em sites brasileiros no início da noite. O blog se baseia em reportagem do portal UOL.
 
As primeiras informações -não confirmadas ainda- dão conta de que a morte poderia estar relacionada a uso de drogas.
 
Ledger interpretou o vilão Coringa no próximo longa-metragem de Batman, "The Dark Knight", que estréia neste ano.
 
O ator australiano ganhou projeção ao interpretar um caubói gay no filme "O Segredo de Brokeback Mountain". Pelo papel, foi indicado ao Oscar na categoria melhor ator.
 
Crédito: a foto do ator é uma reprodução da página virtual "Dogmatic Blog".

Escrito por PAULO RAMOS às 20h24
[comente] [ link ]

21/01/2008

Revista sobre vida e obra de Henfil é distribuída de graça em SP

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
"Henfil - Filho do Brasil", produzida pelo Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, é homenagem aos 20 anos da morte do desenhista mineiro
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O desconfiado "Ubaldo, o Paranóico", um dos mais neuróticos personagens de Henfil, estranharia se lesse esta notícia. Ele veria uma armação no fato de a revista em homenagem ao cartunista ser distribuída de graça.
 
Desta vez, Ubaldo, não é conspiração.
 
"Henfil - Filho do Brasil" pode ser retirada de graça na noite desta terça-feira, em São Paulo, num evento promovido para marcar os 20 anos da morte do desenhista, completados no último dia 4.
 
A revista foi pensada para ser uma homenagem. As 52 páginas trazem uma detalhada biografia de Henrique de Souza Filho, de quando começou a fazer os primeiros trabalhos profissionais até a passagem pela TV e o cinema.
 
Há também raridades, como o cartum de estréia e algumas tiras dos Fradinhos distribuídas no exterior. "The Mad Monks" durou pouco. Não agradou o gosto dos norte-americanos.
 
 
 
 
Segundo o relato da revista, a estréia foi em 1962, na publicação mineira "Alterosa".
 
Henfil tinha 18 anos e ainda não tinha esse apelido. O título foi dado pelo escritor Roberto Drummond, de "Hilda Furacão", então coordenador da publicação.
 
De Minas, migrou para o Rio na segunda metade dos anos 1960. E foi no estado fluminense que se tornou conhecido.
 
Em 1969, estreou no jornal alternativo "Pasquim". O cartunista Jaguar, em depoimento trazido pela revista-homenagem, descreveu como foi o encontro com o jovem desenhista.
 
Jaguar conta que foi Henfil quem o procurou. Trazia alguns desenhos dos Fradinhos, "ainda muito toscos". Diz que parecia arrogante, mas que era um recurso para contornar a timidez.
 
Quando viu a assinatura, pensou: "Henfil? Parece um assovio."
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Henfil produziu charges para jornais sindicais na virada dos anos 1970 e 80, trabalhos pouco lembrados em biografias sobre ele 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A revista, feita pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, traz depoimentos de outros cartunistas, como Paulo Caruso, Cláudio (revelado por ele quando ainda era menino), JAL, Spacca, Fausto e Laerte.
 
Há também relatos de jornalistas, como Mino Carta, e do presidente Luiz Inácio Lula Lula da Silva. A ligação com Lula é da época dos primórdios do Partido dos Trabalhadores e do movimento sindical.
 
A revista, por ser produzida pela área sindical, traz algumas raridades dessa época, geralmente deixadas de lado em biografias do desenhista mineiro.
 
Outra curiosidade da publicação é um cartum de Henfil sobre a campanha das diretas para presidente no período final da ditadura militar brasileira.
 
Henfil mostrava a frase "Diretas-Já". A revista credita a ele a criação do slogan.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A revista em homenagem a Henfil atribui ao desenhista a criação do slogan das Diretas-Já
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A publicação consegue fazer o que pretende, homenagear o cartunista e sua produção e lembrar que, há 20 anos, no dia 4 de janeiro, ele morria vítima de complicações causadas pela Aids.
 
Este é o primeiro evento do ano a marcar a data. Mas vai haver pelo menos mais um.
 
Está em produção um livro em homenagem a ele. "Henfil - O Humor Subversivo", do sociólogo carioca Márcio Malta, é voltado ao público mais jovem e está programado para o segundo semestre (leia mais aqui).
 
 
SERVIÇO
"Henfil - Filho do Brasil". Lançamento nesta terça-feira, a partir das 19h30. Onde: Livraria HQMix. Endereço: Praça Roosevelt, 142, centro de São Paulo. Quanto: de graça.
 
Crédito: todos os desenhos de Henfil mostrados na matéria são retirados da revista feita em homenagem a ele.

Escrito por PAULO RAMOS às 21h08
[comente] [ link ]

19/01/2008

Quadrinhos são tema de evento que marca aniversário de São Paulo

Palestras, oficinas e uma exposição com trabalhos de autores nacionais integram as atividades da Semana de Quadrinhos, evento que tem início na próxima terça-feira em São Paulo. Vai até o dia 31 deste mês.
 
A exposição "São Paulo em Quadrinhos" reúne obras que retratam a capital paulista, que faz aniversário no dia 25. Há desenhos de Laerte, Lourenço Mutarelli e Paulo Caruso.
 
A curadoria da mostra é de Waldomiro Vergueiro, professor da Universidade de São Paulo e coordenador do Núcleo de Pesquisas de Histórias em Quadrinhos da USP.
 
As oficinas serão sobre produção independente e quadrinhos na internet.
 
Vão ser ministradas pelos professores universitários Gazy Andraus e Nobu Chinen em diferentes dias e horários.
 
A programação da Semana de Quadrinhos prevê cinco palestras, uma em cada dia:
  • Dia 22, 19h - Literatura em quadrinhos, pelo cartunista Spacca
  • Dia 26, 15h - Mercado de quadrinhos no Brasil, ministrada por mim
  • Dia 27, 15h - O mundo dos mangás, pela professora Sonia Bibe Luyten
  • Dia 30, 19h - Evolução dos quadrinhos no Brasil, pelo professor Roberto Elísio
  • Dia 31, 19h - Humor gráfico e quadrinhos no Brasil, pelo cartunista Gualberto Costa
Também no dia 31, o desenhista Eloar Guazzelli lança a adaptação de "O Pagador de Promessas", de Dias Gomes. É a primeira obra do gênero literatura em quadrinhos do ano.
 
Todas as atividades são gratuitas. Algumas têm número limitado de vagas e exigem inscrição na recepção do local.
 
A Semana de Quadrinhos vai ocorrer no Centro Cultural da Juventude, mantido pela Prefeitura de São Paulo. Leia a programação completa neste link.
 
SERVIÇO
Semana de Quadrinhos. Local: Centro Cultural da Juventude. Endereço: Av. Deputado Emílio Carlos, 3641, Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo. Quando: de 22 a 31 de janeiro. Quanto: de graça.

Escrito por PAULO RAMOS às 16h54
[comente] [ link ]

18/01/2008

Dois lançamentos nacionais neste fim de semana em São Paulo

Um cordel em quadrinhos e o novo número de uma das mais duradouras experiências nacionais na área. É essa a pauta de lançamentos deste fim de semana em São Paulo.
 
Nesta sexta-feira, Marlon Tenório traz para a capital paulista o seu "A Serpente e a Borboleta".
 
Tenório fez uma leitura peculiar da criação humana. Colocou Adão e Eva no sertão brasileiro. Narrou a história na forma de cordel. 
 
O trabalho independente ganhou menção honrosa no Festival Internacional de Humor e Quadrinhos", realizado em setembro de 2007, em Pernambuco (veja os premiados aqui).
 
No sábado, os autores da "Front" lançam o número 19 da revista, uma das mais duradouras do gênero no país. A obra custa R$ 27.
 
A cada edição, o grupo escolhe um tema para trabalhar. O deste número, que reúne 27 colaboradores, é o sonho.
 
A publicação, editada pela Via Lettera, coleciona uma série de troféus do HQMix, principal premiação de quadrinhos do país.
 
Na última edição, realizada no ano passado, venceu nas categorias "publicação mix" e "roteirista revelação" (para Daniel Esteves, presente neste novo número).
 
SERVIÇO
Lançamentos de "A Serpente e a Borboleta" (sexta) e "Front 19" (sábado). Local: HQMix Livraria. Endereço: Praça Roosevelt, 142, no centro de São Paulo. Horário: os dois lançamentos começam às 19h30.
 
Post postagem: o lançamento da "Front" foi cancelado no fim da tarde desta sexta-feira. Segundo os responsáveis pela livraria, a impressão dos álbuns da Via Lettera não ficou pronta a tempo. O lançamento foi remarcado para 26 de janeiro, no mesmo local e horário.

Escrito por PAULO RAMOS às 15h28
[comente] [ link ]

17/01/2008

Sandman vai ser reeditado mais uma vez no Brasil

A série Sandman, que tornou popular o escritor Neil Gaiman, vai ser publicada mais uma vez no Brasil. A obra será reeditada pela Pixel em 17 volumes.

A informação foi noticiada na revista "Pixel Preview", que começou a ser vendida nas bancas nesta quinta-feira. A publicação antecipa os lançamentos da editora para 2008.

Segundo a revista, cada edição de Sandman terá entre 116 e 160 páginas, com capa cartonada e papel especial. 

A editora vai utilizar o material publicado em "Absolute Sandman", versão que recolorizou a série da editora norte-americana DC Comics (a mesma de Super-Homem e Batman).

A data de lançamento do primeiro número e o preço não foram divulgados.

As histórias do mestre dos sonhos, que foram muito premiadas nos Estados Unidos, já passaram por três editoras no Brasil: Globo, Brainstore e Conrad.

A Globo foi a única a publicar todos os 75 números da série.

A Brainstore relançou as primeiras histórias em formato revista e num encadernado, em preto-e-branco.

A Conrad foi a última editora a reeditar a obra no Brasil. As edições foram produzidas em capa dura e num formato maior que o original norte-americano.

Esses volumes de luxo são vendidos em livrarias e lojas especializadas em quadrinhos. Cada um custa em média R$ 66.

Faltam dois volumes para a Conrad encerrar a série. Ambos estão programados para serem publicados neste ano.

A "Pixel Preview" informa que também estão na lista da editora para este ano as séries "Y - O Último Homem", "Invisíveis", "Top Ten" e mais álbuns de "Corto Maltese", Milo Manara e Guido Crepax.

A revista também registra novidades já noticiadas pelo blog, como um segundo volume de "Monstro do Pântanto", um álbum do "Homem-Animal" e especiais de "Planetary" (aqui).

Também confirma o lançamento de uma segunda revista mensal, aos moldes de "Pixel Magazine", possivelmente com a série "Fábulas" do ponto de vista onde a Devir, editora anterior, havia parado (leia aqui).

Nesta semana, a editora começou a vender um especial da série 100 Balas. Na semana passada, pôs à venda um álbum de Tom Strong, que continua do ponto onde parou na Devir.

Escrito por PAULO RAMOS às 14h06
[comente] [ link ]

16/01/2008

Verba pública garante álbum e mais duas edições da Graffiti

O ano começou bem para o grupo que mantém a revista independente "Graffiti 76% Quadrinhos". Eles conseguiram renovar a verba pública que custeia a publicação.
 
Isso garante a produção de mais duas edições e um álbum nacional, todos programados para este ano.
 
O dinheiro vem da Prefeitura de Belo Horizonte, cidade mineira onde os autores desenvolvem a revista, uma das antigas e bem-sucedidas do gênero.
 
O grupo espera lançar o número 17 em abril e o seguinte em outubro (sobre futebol).
 
A verba, de incentivo à cultura, vai permitir também a produção do terceiro álbum da "Coleção 100% Quadrinhos", que traz histórias maiores feitas por autores nacionais.
 
"Ainda não temos o autor do número três, mais por excesso de alternativas do que o contrário", diz por e-mail Fabiano Barroso, um dos editores da Graffiti.
 
Os dois primeiros álbuns foram lançados no ano passado.
 
Um deles, "Um Dia Uma Morte", vai ser disponibilizado na internet, no site mantido pelo grupo (leia resenha aqui).
 
A primeira parte, com as nove páginas iniciais, já está no ar (clique aqui para acessar). Segundo Barroso, que escreveu a obra, a atualização será semanal.
 
A página virtual já hospedava outras histórias em quadrinhos, muitas produzidas em edições anteriores da "Graffiti". Mas a maioria tinha poucas páginas.
 
"´Um Dia Uma Morte" vai servir de teste", diz. "Queremos saber como funciona uma história em quadrinhos longa, em partes, na rede."
 
A idéia é colocar on-line o outro álbum, "O Relógio Insano", escrito e desenhado por Eloar Guazzelli (leia mais aqui). Falta apenas uma confirmação do autor.
 
O grupo conseguiu aprovar outro projeto, só que, desta vez, em âmbito estadual, por meio de lei de incentivo à cultura.
 
"Memória do Quadrinho e das Artes Gráficas de Minas Gerais" pretende mostrar a trajetória de três desenhistas mineiros dos anos 1970: Gilberto de Abreu, Marcos Coelho Benjamin e Mário Vale.
 
O projeto prevê a publicação de uma caixa com três livros, um sobre cada um dos autores.
 
"Há uma lacuna -ao menos do ponto de vista de documentação- na história do quadrinho nacional a respeito do que se produziu em Minas durante os anos 70-80, e decidimos resgatar essa fase."

Escrito por PAULO RAMOS às 19h42
[comente] [ link ]

15/01/2008

Exposição em São Paulo reúne ilustrações de diferentes estilos

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Desenho de Apo Fouseck para a mostra "Ilustrada", que tem abertura hoje à noite
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Uma série de exposições vai marcar os dez anos da galeria de arte Gravura Brasileira, que fica em São Paulo. A primeira mostra tem abertura na noite desta terça-feira.
 
Batizada de "Ilustrada", vai mostrar ilustrações produzidas com diferentes materiais. Um dos expositores é o quadrinista Fábio Zimbres.
 
Zimbres aproveita o evento para fazer mais um lançamento de "Música para Antropomorfos", álbum produzido em parceria com a banda Mechanics.
 
Esta primeira exposição fica até 16 de fevereiro.
 
Depois, outras vão tomando o lugar dela até o fim do ano.
 
SERVIÇO
"Ilustrada" - Onde: galeria Gravura Brasileira. Horário: hoje, a partir das 19h; depois, de segunda a sexta, das 10h às 18h, e sábados, das 11h às 14h. Quando: até 16 de fevereiro. Endereço: rua Fradique Coutinho, 953, Via madalena, São Paulo. Quanto: grátis.
 
Nota: a editoria de Diversão e Arte do UOL preparou um álbum virtual com algumas das ilustrações da exposição. Clique aqui para ver.

Escrito por PAULO RAMOS às 15h02
[comente] [ link ]

14/01/2008

Tira de Níquel Náusea vira tema de questão da Unicamp

A tira acima abriu a prova de língua portuguesa da segunda fase do vestibular da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), realizado neste domingo. A instituição do interior paulista é uma das principais do país.

Os 13.368 vestibulandos presentes -segundo a assessoria da instituição- tinham de explicar o efeito cômico, obtido na quebra de expectativa presente no segundo quadrinho da tira de "Níquel Náusea", produzida por Fernando Gonsales.

Esse modelo de questão ocorre desde 1990 no vestibular da Unicamp e tem ajudado a reforçar o uso de quadrinhos na prática escolar de língua portuguesa.

As questões sempre tentavam instigar o candidato a esmiuçar os recursos lingüísticos que levavam ao humor.

Na prática, seria como explicar o funcionamento de uma piada (trabalhei o tema em meu doutorado, defendido no ano passado na USP; leia mais aqui).

Parace fácil. Mas, segundo levantamento divulgado pelo governo paulista em 2006, não é.

Os alunos do colegial paulista apresentam nível de leitura abaixo do esperado.

Uma dos testes que o governo aplicou para aferir essa conclusão era exatamente uma tira.

Os estudantes tinham dificuldade em explicar a tira e, por conseqüência, entendê-la.

O rendimento apresentado pelos colegiais era equivalente ao de um aluno da antiga quinta série ginasial.

O problema não é de hoje.

A Unicamp chegou a tabular o resultado de uma das primeiras questões sobre o assunto, cobrada em 1993. Era esta tira de "As Cobras", de Luis Fernando Verissimo:

A Unicamp pedia (reproduzo as perguntas na íntegra):

  • explicite a opinião que Flecha deixa implícita
  • segundo este texto, em qual das duas opiniões Flecha realmente acredita?
  • qual é a passagem da tira que permitiu que você chegasse a esta conclusão?

Os organizadores atribuíram notas de zero (menor) a cinco (nota máxima) para a soma das três questões. Os resultados foram:

  • Nota 5 = 14%
  • Nota 4 = 15%
  • Nota 3 = 19%
  • Nota 2 = 15%
  • Nota 1 = 7%
  • Nota 0 = 27%

Há várias conclusões possíveis. A mais visível é que mais da metade dos estudantes apresentou dificuldades para compreender o humor da tira ou de expressar no papel os motivos da comicidade (a prova era dissertativa).

Note-se que 27% dos candidatos não conseguiram responder à questão.

Por muito tempo, os quadrinhos foram ignorados -quase sempre expulsos- da sala de aula.

Colhe-se hoje o atraso de décadas de ignorância em relação ao tema.

Um dos prejuízos -há outros- é a perda de capacidade do pleno entendimento de um texto.

Escrito por PAULO RAMOS às 01h03
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]