27/05/2006

OS DOIS FINAIS DE X-MEN 3

Não assista ao filme antes de ler este texto. Há dois fins em "X-Men 3 - O Confronto Final" (que não serão revelados aqui para não estragar a surpresa). Um é o oficial. Há o desfecho da trama e começam as subir os letreiros. Aí é que está a novidade: NÃO SAIA DO CINEMA. Após os créditos, há uma pequena cena, que acrescenta uma informação importante ao longa-metragem. Essa informação dá claramente a entender que haverá um quarto filme.

Escrito por PAULO RAMOS às 19h55
[comente] [ link ]

25/05/2006

X-MEN 3: ONDE ENCONTRAR A SAGA DA FÊNIX

O terceiro filme dos X-Men, que estréia nesta sexta-feira, foi baseado numa das mais famosas histórias do super-grupo: a Saga da Fênix. A Fênix é o lado negro de Jean Grey, interpretada no longa-metragem por Famke Jensen. É um personagem extremamente poderoso, que, nos quadrinhos, chegou a destruir um planeta.

A história de Chris Claremont (texto) e John Byrne (desenhos e co-argumento) teve de ser adaptada na tela. Mas não porque o enredo apresentasse problemas. A mudança se deu para: 1) acrescentar outros elementos do universo dos X-Men, como a Irmandade de Mutantes; 2) dar mais destaque aos personagens de Hugh Jackman (Wolverine) e Halle Barry (Tempestade, que, na saga original, tinha uma importância menor). Um exemplo disso é na cena em que Jean pede a Wolverine que a mate (está no trailer do filme, não estamos antecipando nada demais). Na versão quadrinizada, a fala é de Ciclope, namorado dela.

Para quem não conhece muito os personagens, é interessante comparar a produção das telas com a impressa. A saga saiu no Brasil pela primeira vez na revista Superaventuras Marvel, da Editora Abril. É material difícil de encontrar, mas não impossível. A gibiteca Henfil, de São Paulo, tem a obra completa (e é de graça). Outro caminho é ir aos sebos e fuçar.

Outra idéia seria esperar o lançamento da saga pela Editora Panini, anunciado para este mês de maio. Mas também requer paciência. A empresa costuma atrasar as publicações, principalmente as especiais. O segundo volume de "Quarteto Fantástico", que reúne a fase criada por John Byrne (trabalho que fez após X-Men), foi anunciado e ainda não saiu. "V de Vingança", obra de Alan Moore que inspirou o filme homônimo ainda em cartaz, saiu bem depois da estréia do longa-metragem (o que minou a estratégia de conciliar o lançamento dos quadrinhos com o do cinema).

Uma saída é tentar encontrar a edição da Mythos, que saiu há algum tempo (ver imagem da capa acima). Ainda é vendida nas lojas especializadas (a R$ 17,90). É em preto-e-branco, ao contrário das demais, mas sacia sem problemas os casos mais urgentes de curiosidade.

Escrito por PAULO RAMOS às 19h56
[comente] [ link ]

22/05/2006

PALESTRA: QUADRINHO ALTERNATIVO

O brasileiro Eduardo Pinto Barbier tem uma experiência inusitada. Começou a editar uma revista alternativa no Brasil no começo dos anos 90. Mudou-se para a França e levou junto a idéia. Hoje, publica por lá "La Bouche du Monde" (A Boca do Mundo), que reúne contribuições de artistas de diferentes países, inclusive Brasil.

O editor e quadrinista contará um pouco da experiência com quadrinho alternativo numa palestra nesta terça-feira (23.05) em São Paulo. A entrada é franca. Barbier mantém um blog com novidades sobre a revista. Para ler, clique aqui.

SERVIÇO

La Bouche du Monde / A Boca do Mundo - A epopéia de uma publicação independente franco-brasileira. Quando: terça-feira (23.05). Horário: 19h30. Local: Espaço Cultural Planeta Tela. Rua Humberto I, 981. Vila Mariana. São Paulo.

Escrito por PAULO RAMOS às 13h17
[comente] [ link ]

18/05/2006

EDIÇÃO DE RISCO: LANÇAMENTO

O humor gráfico produzido no sul é pouco conhecido no restante do país. “Edição de Risco” (Tinta China, R$ 20) é uma chance rara de ter acesso aos trabalhos de artistas do Rio Grande do Sul. O álbum reúne charges, caricaturas, cartuns e histórias em quadrinhos de 32 artistas do estado.

 

A edição foi organizada pela Grafar (Grafistas Associados do Rio Grande do Sul). O lançamento é hoje à noite no Centro Municipal de Cultura de Rio Grande (RS). Os autores prometem autógrafos “personalizados” aos presentes. Haverá também uma exposição, batizada de “Taim... graçado!” (fica aberta para visitação até 3 de junho).

  

 

SERVIÇO

 

Edição de Risco. Onde: Centro Municipal de Cultura. Rio Grande. Quando: hoje (19.05). Horário: 19h.

Escrito por PAULO RAMOS às 10h49
[comente] [ link ]

17/05/2006

CHAPA QUENTE: LANÇAMENTO

CHAPA QUENTE: LANÇAMENTO

O arquiteto e desenhista André Kitagawa lança amanhã (18 de maio) o álbum "Chapa Quente - 7 histórias de André Kitagawa". A edição da Atrito Art Editorial tem 60 páginas e reúne sete criações dele. São microcontos urbanos, que serviram de base para a peça "Chapa Quente", em cartaz desde o dia 5 deste mês em São Paulo.

A maior parte das histórias de André Kitagawa foi veiculada pela internet. Algumas já saíram em publicações impressas, como "Faísca Existência" e "Super-T", que saíram nas revistas Front números 10 e 11 (editadas pela Via Lettera).

O álbum custa R$ 20. A publicação foi antecipada pelo Blog dos Quadrinhos, em postagem do dia 5 de maio. Na mesma postagem, há informações sobre a peça, em cartaz até o dia 7 de julho.

SERVIÇO

Chapa Quente - 7 Histórias de André Kitagawa. Local: Mercearia São Pedro. Rua Rodésia, 34. São Paulo. Perto do metrô Vila Madalena. Quinta-feira (18.05), 20h30.   

Escrito por PAULO RAMOS às 07h56
[comente] [ link ]

12/05/2006

À PROCURA DE WILL EISNER

O relançamento de "Avenida Dropsie" no teatro dá um ar de nostalgia a quem aprecia o trabalho do autor, Will Eisner. É dele a história em que a peça se baseou. A escolha óbvia é reler "Avenida Dropsie: a Vizinhança", ainda disponível nas livrarias e lojas especializadas. Mas há outros títulos, que também podem ser encontrados com facilidade.

As obras de Eisner (1917-2005) se dividem entre três editoras: Devir, Companhia das Letras e Martins Fontes. A primeira se voltou para os títulos mais adultos dele, tanto teóricos (como "Narrativas Gráficas") como romanceados ("O Último Dia no Vietnã", "O Nome do Jogo", "Pequenos Milagres", o último a ser lançado). A Companhia das Letras possui em catálogo uma das obras da fase adulta, "Fagin, o Judeu". Os demais títulos são leituras particulares de obras literárias consagradas: "A Baleia Branca", "A Princesa e o Sapo", "Sundiata, o Leão do Mali", "O Último Cavaleiro Andante". A Martins Fontes tem apenas uma obra, mas é também o livro teórico dele mais conhecido e respeitado academicamente, "Quadrinhos e Arte Seqüencial".

A principal mais famosa de Will Eisner, "Spirit" (de 1940), está fora de catálogo. Houve cinco álbuns publicados pela LP&M. Alguns volumes aparecem no site da editora, mas, na prática, estão fora de catálogo. É possível encontrar algum perdido em grandes livrarias. Ou sem sebos, onde são bastante valorizados (inclusive no preço). O personagem mascarado faz parte da primeira fase do artista. Mesmo sendo um super-herói (ou só herói, já que não tinha poderes), Eisner já impunha seu estilo realista nas histórias. Elaborava contos em quadrinhos, discutindo o que seria visto décadas depois em "Avenida Drosie: a Vizinhança": o papel do ser humano e(m) suas relações, escancarando o que há de bom e de ruim na índole das pessoas.

A reestréia da peça "Avenida Dropsie" é hoje à noite em São Paulo. Leia mais sobre a encenação nas postagens do último dia 7.

Escrito por PAULO RAMOS às 11h50
[comente] [ link ]

11/05/2006

RECRUTA NA REDE

Há muito material sobre Recruta Zero na internet. Estes dois são muito bons:

www.mortwalker.com (sobre o autor, Mort Walker)

http://seattlepi.nwsource.com/fun/beetlebailey.asp (com as últimas tiras)

 

Escrito por PAULO RAMOS às 10h17
[comente] [ link ]

[ ver mensagens anteriores ]